PREFÁCIO



Os olhos do Senhor estão sobre os justos,
e os seus ouvidos estão atentos a sua oração.
1 Pedro 3:12











PREFÁCIO

Durante os primeiros anos de minha caminhada com o Senhor, minhas orações eram mais ou menos assim:
"Deus, ajuda-me a conseguir aquele trabalho."
"Jesus, por favor, cura minha garganta."
"Senhor, manda dinheiro suficiente para eu pagar estas contas."
"Pai, leva embora meu medo."
Levei um tempo para perceber que aquelas orações irrefletidas não estavam dando muito resultado. Eu devia pensar que tinha de fazer o melhor possível e, depois, se precisasse que Deus jogasse uma corda para me salvar, eu a agarrava. O único problema era que eu precisava dessa corda a cada minuto.
Gosto do versículo que diz: "Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta" (Mateus 7:7). Eu compreendia Deus em sua Palavra e estava pedindo, buscando e batendo, fazendo orações enquanto seguia minha vida. Também levava muito a sério o versículo que diz: "[Vocês] não têm, porque não pedem" (Tiago 4:2). Ótimo! Posso remediar isso facilmente, pensei, e continuei, pedindo tudo. Mas eu ainda não estava feliz e não via o tipo de oração atendida que desejava.
Um dia, enquanto eu estava lendo novamente aquele mesmo versículo, meus olhos se abriram no versículo seguinte: "Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres" (Tiago 4:3). Será que o tipo de oração que diz "Deus me dê isso, faça aquilo, balance sua varinha mágica aqui e me faça sair desta confusão" era o que Deus desejava para minha vida de oração? Totalmente frustrada, eu disse: "Senhor, ensina-me como devo orar."
Ele fez exatamente isso!
Entendi que orar não é simplesmente pedir coisas — embora isso, naturalmente, faça parte da oração. O mais importante é perceber que orar é conversar com Deus. E aproximar-se daquele que você ama e passar tempo com ele. É buscá-lo primeiro, tocá-lo, passar a conhecê-lo melhor, estar com ele e esperar em sua presença. É reconhecê-lo como a fonte de poder da qual você pode depender. É reservar um tempo para dizer: Fala ao meu coração, Senhor, e diz o que preciso ouvir. É ser parceiro de Deus. É alinhar nosso espírito ao dele para que sua perfeita vontade se cumpra. É estabelecer-nos a nós mesmos e nossa vida como algo ligado a Deus.
Não podemos receber o que Deus tem de melhor para a nossa vida, e não podemos evitar as coisas que nunca foram da vontade de Deus para nós, senão por meio da oração. Não podemos deixar nossa vida à própria sorte. Temos de orar por tudo o tempo todo, não apenas quando as coisas dão errado. Temos de orar por qualquer coisa que nos preocupe, independentemente se for algo importante — "Nada é impossível para Deus" (Lucas 1:37) — ou se for algo insignificante — "Os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados" (Mateus 10:30).
Sem reduzir a oração a uma fórmula, descrevi neste livro sete tipos básicos de orações que podem trazer a paz duradoura e a mudança positiva à sua vida. Mas, por favor, não se sinta reprimido por estas categorias. Elas são apenas isso, categorias e sugestões.
E não se preocupe com o que se fala sobre oração ou igreja. A Bíblia revela-nos a qualidade básica da oração: "Quem dele [de Deus] se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam" (Hebreus 11:6).
Quanto mais orar, mais você encontrará pelo que orar, e mais será levado a orar pelos outros. Não deixe que o desânimo por não ter orações respondidas o leve a duvidar que Deus o ouviu. Se você recebeu Jesus e estiver orando no nome dele, então Deus o ouve e algo está acontecendo, quer você o veja manifestado em sua vida agora ou não. Na verdade, toda vez que ora, você está investindo nos propósitos de Deus para você. Sem a oração, o propósito pleno que Deus tem para você não pode acontecer.

— Stormie Omartian